Inscrições para oficinas com seleção do Festival de Inverno terminam nesta sexta-feira,17/06

Terminam amanhã, 17 de junho, as inscrições para as oficinas com seleção do 43º Festival de Inverno da UFMG, que acontece de 8 de julho a 7 de agosto nas cidades de Tiradentes, Cataguases, Diamantina, Belo Horizonte e Brumadinho. O registro pode ser feito no site www.cursoseeventos.ufmg.br. As oficinas com inscrição serão realizadas durante os módulos II (Cataguases – 14 a 24 de julho) e III (Diamantina – 17 a 29 de julho) e têm custo de R$ 40 para adultos e R$ 20 para crianças de até 12 anos.

O resultado será divulgado no site e nos postos de atendimento da Fundep às 15h do dia 22 de junho. Após a liberação da lista de aprovados, a matrícula deverá ser efetuada entre 27 de junho e 8 de julho.

As oficinas que não necessitam de processo seletivo receberão matrículas do dia 27 de junho a 13 de julho.

A programação completa e outras informações sobre o 43º Festival de Inverno da UFMG estão disponíveis no site www.ufmg.br/festival. Leia mais sobre o evento no Boletim UFMG.

Estas são as oficinas com seleção:

Módulo II – Cataguases (14 a 24 de julho)

DESENVOLVENDO GAMES COM A UNITY3D
Introdução ao ambiente de desenvolvimento integrado e motor de jogos Unity3D. Ao final do curso espera-se que os participantes estejam aptos a utilizar a Unity3D como ferramenta para realizar experimentações, prototipagem e instalações.

Professor
Alessandro Silva (BH) – bacharel em Ciência da Computação pela PUC MInas e mestre em Computação Gráfica pela UFMG. Destaca-se por ser programador com experiência em radiosidade, raytracing e programação GPU. Em seu portfólio profissional, pode-se citar: Desenvolvimento de uma engine post-processing baseada em linguagem Cg para incluir efeitos como Bloom, motion blur, LUT e distorção aquática no jogo Peixis; utilização da OpenGL para renderizar terrenos e estruturas na NavCon Ltda; é membro fundador do Grupo de Computação Gráfica e Tecnologia de Jogos da UFMG (CGGT); fundador da Ilusis Interactive Graphics; e especialista em programação avançada para as plataformas Linux e Windows.
Público-alvo: programadores, estudantes e interessados em geral, que tenham noções intermediárias de programação em qualquer linguagem (C/C++, Python, Java etc).
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 20
Período: 15 a 23 de julho
Horário: 10h às 13h e 14h às 17h
Material do aluno: embora não seja obrigatório, recomenda-se que o aluno leve notebook, câmeras fotográficas e de vídeo digitais.

INTRODUÇÃO AO PROCESSING
Introdução aos conceitos de programação e ao ambiente de desenvolvimento Processing. Ao final do curso espera-se que os participantes estejam aptos a criar imagens, animações e aplicações interativas para experimentação artística, prototipagem de jogos e instalações.

Professor
Wallace Lages (BH) – Professor do curso de Cinema de Animação e Artes Digitais da UFMG, Wallace é bacharel em Ciência da Computação e mestre em computação gráfica. Acumulou diversas experiências, principalmente no mercado de jogos eletrônicos. É um dos autores do projeto Peixis, vencedor do concurso JogosBR em 2006 e do jogo Freestyle, vencedor do concurso BRGames em 2009. Coautor da instalação multimídia Palavrador Openbook 2.0, exposta na Galeria de Arte Siggraph 2007 e vencedora do prêmio Poesia Digital em Vinarós, Espanha; foi membro do comitê de organização e chair de pôsteres técnicos do VII Simpósio Brasileiro de Games 2008; membro fundador do Grupo de Computação Gráfica e Tecnologia de Jogos da UFMG (CGGT) e fundador da Ilusis Interactive Graphics. Atualmente faz parte da diretoria da Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos.
Público-alvo: artistas, programadores, estudantes interessados em geral, com idade a partir de 16 anos.
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 20
Período: 15 a 23 de julho
Horário: 10h às 13h e 14h às 17h
Material do aluno: embora não seja obrigatório, recomenda-se que o aluno leve notebook, câmeras fotográficas e de vídeo digitais.

NARRATIVAS INTERATIVAS E JOGOS POÉTICOS
Produção colaborativa de aplicativos de narrativas interativas (poéticas hipermidiáticas) do roteiro à finalização a partir do software de produção de jogos GamaMaker. O trabalho em equipe vai produzir todo o material (vídeo, áudio, fotografia, desenhos etc.) a partir de visão estética da cidade de Cataguases.

Professor
Francisco Carvalho Marinho (Chico Marinho – UFMG) – professor da Escola de Belas-Artes, no curso de Cinema de Animação e Artes Digitais. Líder do grupo de pesquisa CNPq – 1maginári0: poéticas computacionais. http://1maginari0.blogspot.com/. Pesquisador do Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares (Ieat). Artista digital, ilustrador, chargista (jornais Estado de Minas e Diário da Tarde, 1986-1999). Diretor da Ex Nihil Multimídia (1992-1999). Animador, roteirista, diretor de arte e poeta computacional com premiação e participação em eventos internacionais.
Público-alvo: artistas, vjs e djs, músicos, animadores, designers, estudantes e demais interessados, que tenham conhecimento de ambiente Windows, algum aplicativo de edição de imagens estáticas (GIMP ou outro).
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 10
Período: 15 a 23 de julho
Horário: 10h às 12h e 14h às 17h
Material do aluno: câmeras digitais (de celulares, câmeras digitais simples etc.)

FULLDOME – video para sistemas imersivos
O formato Fulldome compreende uma nova mídia audiovisual digital e imersiva, com a exibição de conteúdos audiovisuais em salas especiais, dotadas de telas hemisféricas. Suas características permitem uma experiência que envolve o espectador em 360º de imagem e cria uma ambiência em três dimensões. A oficina pretende iniciar à produção neste formato, com apresentação de diversas técnicas para produção de conteúdos, da fotografia à arte computacional, com a produção de pequenos vídeos e experimentos.

Professor
André Góes Mintz (UFMG) – bacharel em Comunicação Social pela UFMG, é comunicador visual e artista, com ênfase em vídeo e novas mídias, tendo desenvolvido diversas instalações audiovisuais e interativas. Como membro do fundador do coletivo Marginalia Project, desenvolveu instalações expostas em Belo Horizonte, São Paulo, Recife e Nanchang, China, além de ter colaborado com instalações expostas em Lima, Peru, e Cidade do México. Em 2008 foi vencedor do Festival Conexões Tecnológicas e em 2009 foi finalista do 8º Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia, na categoria Artista em Início de Carreira. Desde 2009 é um dos coordenadores do Marginalia+Lab, laboratório de arte e tecnologia sediado em Belo Horizonte. Em 2010, foi o coordenador geral do Interactivos? ’10 BH, evento internacional de arte e tecnologia realizado em Belo Horizonte. Desde 2010 é assessor de audiovisual do Espaço TIM UFMG do Conhecimento, tendo desenvolvido pesquisas para a produção audiovisual no formato fulldome, alem de sistemas de interação para instalações do museu e pesquisa de formatos e conteúdos para a fachada digital do Espaço.
Público-alvo: profissionais e estudantes das artes e interessados em geral. Não constituem pré-requisitos obrigatórios, mas o aluno poderá ter melhor aproveitamento se possuir conhecimentos básicos de criação e manipulação de imagens digitais (foto e vídeo), modelagem e animação 3D e programação para computação gráfica.
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 15
Período: 15 a 22 de julho
Horário: 10h às 13h e 14h às 18h
Material do aluno: se possuir, é recomendável que o aluno leve seu próprio computador e informe, na ficha de inscrição, suas características e configurações.

Módulo III – Diamantina (17 a 29 de julho de 2011)

Artes Audiovisuais:

CENA E RADIOFONIA: EXPERIÊNCIA E CRIAÇÃO
Oferecer aos participantes a oportunidade de experimentar técnicas e ações relacionadas à linguagem radiofônica, exercitando relações com o som e a palavra, e também a contracenação pela escuta. Ao mesmo tempo, buscar trabalhar com a vocalidade explorando diferentes sonoridades. A oficina quer ainda apropriar elementos como microfones, fones de ouvido e sonoplastias diversas, em práticas que congreguem estudantes avançados e iniciantes em um mesmo período e espaço de aprendizagem.

Professora
Mirna Spritzer (RS) – Atriz, diretora e radialista. Graduada em Artes Cênicas, mestre e doutora em Educação pela UFRGS. Professora e pesquisadora no Departamento de Arte Dramática e programa de pós-graduação em Artes Cênicas da UFRGS, onde desenvolve pesquisa sobre o rádio, o ator e a palavra. Produziu e apresentou o programa Radioteatro na Rádio FM Cultura de Porto Alegre, de 1998 a 2007. Atriz atuante no teatro, televisão, cinema e rádio. É autora dos livros A formação do ator: um diálogo de ações e Bem lembrado, histórias do radioteatro em Porto Alegre.
Público-alvo: estudantes e profissionais de artes cênicas, locutores, radialistas e músicos, além de demais interessados em radiofonia e teatro.
Vagas: 18 para iniciação – matrícula direta / 6 para atualização
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Período: 18 a 23 de julho
Horário: 9h às 14h
Material do aluno: Roupas de trabalho (abrigo, calças soltas, camisetas, tênis, sapatilhas ou pés descalços); caderno ou folhas em branco; lápis. Textos: texto de um parágrafo, retirado de conto ou romance, de autor brasileiro, na primeira pessoa do singular; poesia de autor brasileiro (máximo de dez linhas). Trazer os textos digitados com cópia para a ministrante da oficina. CDs e/ou fitas K7 para gravações.

PRÁTICAS PERFORMATIVAS: CENA E RADIOFONIA EM ANTONIN ARTAUD
A explosão orgânica da voz na famosa emissão radiofônica Para acabar com o juízo de deus (1948), o tema da invenção de uma nova língua (uma língua como corpo e ritmo), bem como a relação entre o teatro glossolálico e a pictografia de Antonin Artaud (os sortilégios, os “desenhos escritos”, os retratos e autorretratos) são, entre outros aspectos, o campo de reflexão e de experimentação na oficina. A partir desses dispositivos teóricos, os participantes inventarão, individualmente ou em grupo, suas próprias práticas performativas: quer seja pela reapropriação da emissão radiofônica ou pela criação de performances em todas as suas acepções. A oficina busca congregar estudantes avançados e iniciantes em um mesmo período e espaço de aprendizagem.

Professor
André Silveira Lage (MG) – Pesquisador e professor, com doutorado em Literatura Francesa pela Université Paris 8 (Antonin Artaud: corps et langage, 2004). É especialista na obra de Artaud e no estudo das relações entre suas poéticas (a literatura, o cinema, o teatro, o desenho). Desenvolve atualmente o pós-doutorado “A pictografia em Antonin Artaud: Teatro e Reinvenção Anatômica”, na Universidade de São Paulo. Performer.
Público-alvo: estudantes e profissionais de artes cênicas e pessoas interessadas no conhecimento da arte de Artaud e sua relação com a radiofonia, com disponibilidade para estudos teóricos e performativos.
Vagas: 8 para iniciação – matrícula direta
16 para atualização
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Período: 18 a 27 de julho
Horário: 9h30 às 13h30
Material do aluno: roupas confortáveis e flexíveis, em cor preta, material para anotações, textos e livros de Antonin Artaud, folhas de papel diversas, três rolos de fita crepe e pincéis atômicos de cores diferentes.

Artes Cênicas:

MÍMICA CORPORAL DRAMÁTICA – THÉATRE L’ANGE FOU (UK)
Ensinar elementos artísticos e técnicos da arte Mímica Corporal Dramática, promover vivências práticas dessa arte em modos de aprendizagem técnica e improvisação cênica, congregar estudantes avançados e iniciantes em um mesmo período e espaço de aprendizagem apoiando-os com supervisão artística mais individualizada.

Professores
Corinne Soum (Inglaterra) – Fundadora e diretora do Théatre L’Ange Fou-International School of Corporeal Mime, ao lado de Steven Wasson, estudou com Étienne Decroux (1898-1991), um dos pilares do teatro ocidental moderno e contemporâneo, tornando-se sua assistente. Decroux criou para ela peças como ‘A mulher pássaro’ e ‘A cadeira da ausência’. Estudou também dança clássica e moderna, graduou-se na École Irene Popard em ginástica e dança contemporânea. Exerce intensa atividade de atuação, direção, conferencista internacional, produzindo artigos a respeito desta arte e sobre a atuação na Mímica Corporal. Ela é professora na International School of Corporeal Mime. http://www.angefou.co.uk/

Alexandre Correa (assistente artístico e tradutor – RS) – Ator graduado em artes cênicas pela UFRGS; estudou clown e bufão com Philipe Gaulier e é formado em Mímica Corporal pela International School of Corporeal Mime, com especialização no ensino dessa arte. Performer, com atuação nos espetáculos ‘Andimironnai-Nuraxia’ (2009, Itália) e ‘Homem Aranha’ (2010, Brasil). É arte-educador e trabalha com crianças e adolescentes em comunidades do estado de São Paulo, incluindo a capital.
Público-alvo: estudantes de artes cênicas e artistas cênicos profissionais com disponibilidade para trabalho corporal, pessoas interessadas em vivenciar na prática a arte da Mímica Corporal com disponibilidade para atividades físicas com esforços básicos, intermediários e avançados.
Vagas: 6 para iniciação – matrícula direta
14 para atualização / Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Período 1: 22 a 23 (workshop preparatório com Alexandre Correa)
Horário: 14h às 19h
Período 2: 25 a 28 (oficina com Corinne Soum)
Horário: dias 25 e 26, das 13h30 às 19h30; dias 27 e 28, das 10h às 12h e das 13h30 às 19h30
Material do aluno: roupas confortáveis, sem estampas, flexíveis e justas para atividades práticas de artes cênicas com ênfase no trabalho físico.

SINAPSE DIGITAL: PRÁTICAS COM TECNOLOGIAS DE INTERAÇÃO DIGITAL APLICADAS À CENA
Fornecer aos participantes bases técnicas, conceituais e estéticas para a aplicação das tecnologias digitais à criação cênica. Todas as combinações são possíveis: a voz controla a luz, o movimento interage com a projeção, a música é alterada pelo deslocamento pelo atuador no espaço. Se antes nossa imaginação era refreada pelas limitações técnicas, hoje precisamos imaginar mais ousadamente para poder fazer uso das possibilidades que a tecnologia oferece. No que estamos chamando de teatro intermídia, os vários equipamentos utilizados modificam-se mutuamente, levando em consideração as alterações promovidas pelo atuador em cena. A oficina busca congregar estudantes avançados e iniciantes em um mesmo período e espaço de aprendizagem.

Professores
Daniel Belquer (RJ) – artista intermídia, compositor e diretor cênico, mestre em artes cênicas pela Uni-Rio. Tem pesquisa focada na tecnologia aplicada à cena, com ênfase nas possibilidades sonoras. Trabalhou como compositor de música original para 86 montagens e dirige seus próprios espetáculos desde 2002.
Jaime Rodrigues (RJ) – profissional multimídia com mais de 14 anos atuando como ator profissional, diretor cênico e desenvolvedor e designer de experiência e interação. Em Belo Horizonte, foi professor de acrobacia solo do projeto Circo de Todo Mundo, da Comunidade Europeia, e deu oficinas de clown e cursos de manipulação e construção de bonecos em diversos festivais.
Público-alvo: Atores, bailarinos, circenses, performers, músicos, diretores, artistas plásticos e estudantes de atividades artísticas em geral.
Vagas: 08 para iniciação – matrícula direta
10 para atualização – Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Período: 18 a 23 de julho
Horário: 9h às 13h e 15h às 19h
Material do aluno: roupas confortáveis e flexíveis para atividades práticas de artes cênicas.

A PERFORMATIVIDADE DOS ESPAÇOS
Desenvolver práticas performativas não convencionais que partam do olhar teatral e avancem para experiências relacionadas ao site-specific, a performance, a instalação e a intervenção urbana, utilizando os recursos dramatúrgicos oferecidos pelo tecido espacial urbano da cidade de Diamantina.

Professor
Emilio García Wehbi (Argentina) – Artista interdisciplinar que trabalha no cruzamento das linguagens cênicas. Fundador do grupo paradigmático de teatro experimental Periférico de los Objetos. Seus espetáculos, óperas, performances, instalações e intervenções urbanas têm sido apresentados na América Latina, Europa e Ásia tais como Aparecido (2010), Aura (2010), Dr. Faustus (2010), Chacales y Árabes (2009), El Matadero. Un Comentario (2009), Dolor Exquisito (2008), Jakob von Gunten (2008), Woyzeck (2006), Bambiland (2005), La Balsa de la Medusa (2005), Lucha Libre (2005), Proyecto Filoctetes (2007-2002). http://emiliogarciawehbi.com.ar/bio/es.php.
Público-alvo: estudantes de artes cênicas, artistas cênicos (diretores, atores, performers) com vivência em processos de criação, encenação e performance.
Vagas: 20
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Período: 21 a 27 de julho
Horário: 9h às 14h
Material do aluno: roupas confortáveis e flexíveis para atividades práticas de artes cênicas, câmeras de foto e vídeo, havendo possibilidade.

Artes Musicais

O JAZZ VOCAL SOLISTA E EM GRUPO VOCAL
Abordagem individual: iniciação e/ou aprofundamento técnico e ao fraseado estilístico da linguagem do jazz. Guia de estudo que pode ser posteriormente aplicado a qualquer outro tema de jazz.
Abordagem de grupo vocal: técnica de canto a partes harmônicas.

Professora
Jacinta Ramos (Portugal) – licenciada em Composição Clássica, realizou mestrado em Jazz Vocal Performance, tendo obtido bolsa total na Manhattan School of Music, em Nova Iorque. Grava para a Blue Note desde 2003 – destaque para o seu segundo álbum, Day dream, com o Quarteto de Greg Osby. Partilhou o palco com grandes nomes do jazz mundial, como Gonzalo Rubalcaba, Jason Moran, Greg Osby e Jane Monheit.
Público-alvo: cantores e instrumentistas interessados em aprender ou aprofundar técnicas vocais de colocação de voz, em interpretação estilística de jazz, e na arte de cantar a partes, que saibam ler uma pauta básica.
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 15
Período: 18 a 29 de julho
Horário: 10h às 12h e 14h às 16h
Material do aluno: três ou quatro temas/standards de jazz para o início da oficina – uma balada, um swing médio, uma bossa nova, um swing rápido.

BATERIA E PERCUSSÃO
Abordar aspectos de interpretação e improvisação nos ritmos da percussão e bateria brasileira, enriquecendo o vocabulário rítmico do aluno e ampliando seus horizontes musicais.

Professor
Márcio Bahia (BH) – natural de Niterói (RJ), atualmente morando em Belo Horizonte, começou como autodidata. Teve suas primeiras aulas em sua cidade natal com o baterista profissional Sérgio Murilo, que lhe ensinou as primeiras noções de técnica e teoria musical. Estudou também percussão erudita na Escola de Música Villa-Lobos (RJ). Ganhou prêmios como membro do Grupo de Percussão dessa mesma escola e como solista em vários eventos interescolares. Foi membro da (Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro) por quatro anos. Logo após sua saída da orquestra ingressou no grupo de Hermeto Pascoal, do qual é integrante até hoje, excursionando pelo Brasil e exterior, por salas de concerto e grandes festivais de jazz. É membro também do Hamilton de Holanda Quinteto. Paralelo ao seu trabalho como instrumentista, atua amplamente na área da educação, ministrando workshops e masterclasses no Brasil e exterior.
Público-alvo: bateristas com conhecimentos básicos de teoria musical.
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 15
Período: 18 a 29 de julho
Horário: 10h às 12h e 14h às 16h.
Material do aluno: um par de baquetas, um par de vassourinhas, um caderno pautado, lápis e borracha.

PRÁTICA DE CONJUNTO
Esclarecer aos músicos qual sua função como instrumentistas em contexto de grupo.

Professor
Enéias Xavier (BH) – o multi-instrumentista natural de Belo Horizonte tem 19 anos de carreira. Trabalhou com músicos e artistas das mais diferentes vertentes como Toninho Horta, Flávio Venturini, João Alexandre, Nelson Ângelo, Diante do Trono, entre outros. Foi convidado pela UFMG para ser professor no curso de extensão. É um dos mestres da Bituca – Universidade de Música Popular. Tem três CDs gravados – Jamba, Peregrino e Novo tempo. Trabalhou por oito anos com o baterista Nenê e o saxofonista do grupo de Hermeto Pascoal, Vinicius Dorin.
Público-alvo: músicos e estudantes de música com conhecimentos básicos de teoria musical.
Seleção: preencher os campos “currículo resumido” e “carta de intenções” do formulário
Vagas: 15
Período: 18 a 29 de julho
Horário: 10h às 12h e 14h às 16h.
Material do aluno: instrumento próprio com cabo P-10 e caderno de música.

(Assessoria de Imprensa da UFMG)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s